Pra pensar...

Com certeza já deve ter acontecido com muita gente o que vou relatar agora... Aconteceu comigo hoje, mas com certeza não foi a primeira vez. Vou contar.
Alguém me contou uma coisa que me lembrou algo (que profundo isto..rs..)
Aconteceu uma coisa no passado que eu “discuti” com a pessoa em discordância. Acabei falando muita coisa e acho que até chegamos ao ponto de não sermos mais como éramos antes (não era exatamente uma amizade).
Daí o tempo passou e eu fiquei pensando no assunto, me questionando se eu não agi errado, se não poderia ter sido mais tolerante e evitado tal situação, pensando que isto teria evitado uma situação que não me satisfaz hoje em dia.
No entanto, fiquei sabendo de uma história que me fez mudar este pensamento. A mesma situação que gerou um “desentendimento” entre nós voltou a ocorrer com outras pessoas, e a pergunta é: Será que não era esta a intenção da pessoa desde o início? Será que no fundo eu acabei agindo certo ou fui vítima?
Não estou me fazendo de vítima não senhores, o que estou levantando aqui é que às vezes a gente se arrepende de algo a ponto de nos culpar por tais ações que, no fundo eram ações corretas. Às vezes há sentimento de culpa quando o que de fato existe é inocência.
Pensem nisto, analisem melhor as pessoas antes de culparem e sentirem culpados.

Comentários

ka disse…
Olá... :)

Realmente, isto acontece direto!

Adorei o post.
Bjos
Andréa Silveira disse…
Gostei daqui! Qdo puder me visita: http://meuprojetopiloto.blogspot.com
Anônimo disse…
Sil, isso é muito importante:
"Às vezes há sentimento de culpa quando o que de fato existe é inocência".
Penso que o dono da ação deva saber o exato motivo de a ter executado.
Não podemos carregar na vida a cruz do sentimento de culpa. É muito simples se livrar dele. É encontrar a pessoa, conversar e resolver. Como somos humanos, isso pode até demorar um pouco para acontecer. Temos que nos fortificar para ouvirmos o que não queremos e não gostamos ou até termos uma receptividade muito boa e descobrirmos coisas não enxergadas naquela situação.
Uma coisa é certa. Depois que se conversa a gente sente um alívio muito grande. Não é a toa que Jesus disse que se a gente vai participar de uma liturgia, mas tem uma rusga com um irmão, larga tudo, volta, resolve a pendência e depois va louvar a Deus.
Beijocas carinhosas sabor bom feriado.
Manoel.
Nara disse…
Será, Sil?

Acho que muitas vezes acontece sim, somos precipitados por natureza. Mas uma coisa que eu sempre faço, é tentar olhar para os dois lados. Cada um tem sua verdade.

Beijo,
Nara

Postagens mais visitadas deste blog

Família é Família... Agregados também!!!